Juras de amor com a bênção de Santo António

Autarquia recebeu cerca de 60 candidaturas.
Juras de amor com a bênção de Santo António
Juras de amor com a bênção de Santo António
Foto: Pedro Catarino
04 mai 2019 • 01:30
Francisca Genésio
Patrícia Alves, 37 anos, e Nuno Santos, 40 anos, namoram há 20 anos e este ano vão dar o nó com a bênção do ‘Santo Casamenteiro’. O casal é um dos 16 selecionados para trocarem alianças a 12 de junho, em Lisboa - véspera do dia de Santo António.

"Já nos tínhamos candidatado há 12 anos, mas na altura não fomos escolhidos e acabámos por ir viver para fora de Lisboa. Agora que voltámos, decidimos voltar a candidatar-nos e fomos escolhidos", contou ao Correio da Manhã Patrícia Alves, à margem da apresentação oficial dos casais.

Dos 16 casais selecionados, 11 vão ter uma cerimónia religiosa, na Sé de Lisboa, e cinco dão o nó pelo registo civil, nos Paços do Concelho.

"Vamos casar-nos pelo amor que nos une e queremos ser abençoados pelo Santo António, conhecido como Santo Casamenteiro, mas também como grande conciliador de casais", disse Diogo Frazão. A noiva, Diana Garcia, acrescenta: "É um orgulho muito grande fazer parte desta tradição."

A edição deste ano é organizada pela Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), da Câmara de Lisboa. Segundo a organização, a adesão à iniciativa foi semelhante à das anteriores.

"Recebemos cerca de 60 candidaturas e houve alguma dificuldade na escolha porque havia histórias muito bonitas", salientou Maria do Carmo Rosa, coordenadora--geral dos Casamentos de Santo António.

Até à data do casamento, a agenda dos noivos estará preenchida entre trabalho e ensaios.

"Que sejam tão felizes como nós"
Na apresentação dos Noivos de Santo António 2019 estiveram também presentes alguns casais de 1969, que comemoram, este ano, as bodas de ouro. Passados 50 anos, não esquecem aquele que consideram ter sido "um dos melhores dias de sempre".

"Lembro-me de tudo como se fosse hoje: desde o começar da manhã, com a modista a ir-nos vestir, até ao copo de água, em Monsanto", lembra Ornélia Pires, de 74 anos. O marido complementa a memória.

"Há 50 anos estava a chover e tivemos de esperar pelas noivas no Parque Eduardo VII, mas ainda assim foi um dia muito feliz", contou José Pires, de 75 anos, alertando que "hoje em dia é tudo diferente e é cada vez mais difícil ter um casamento longo".

Ao Correio da Manhã, Diamantino Correia, 78 anos, confessa o segredo para estar casado há tanto tempo: "É preciso muito amor e respeito porque as zangas também fazem parte. Tivemos três filhos e já vamos a caminho do sétimo neto." A mulher, Ornélia, deixou os seus votos: "Que sejam tão felizes como nós."

SAIBA MAIS
352
É o número de casais de Santo António - a contar com a edição de 2019. A média de idades deste ano é de 31 anos. Os casamentos começaram a ser realizados em 1958. Nessa altura, participaram 26 casais.

Interrupção em 1974
Em 1974 a tradição dos Casamentos de Santo António foi interrompida. O evento regressou trinta anos depois, em 2004, quando a Câmara Municipal de Lisboa recuperou o evento.
Mais sobre
Newsletter
topo